Quarta-feira, 30 de Julho de 2008

Há muito, muito tempo resolvi trazer aqui para o womenage esta pergunta retórica que sempre me pareceu ter resposta evidente, sendo esta, claro,  a célebre tirada do outro quando apontava para o quadro. Tinha-me esquecido que dia de mamografia é dia de renegar todas as minhas convicções sobre o tema. Quando a senhora que me fazia o servicinho (senhora? torcionária, torcionária) me tentava distrair, contando-me que havia mamas que nem cabiam na plaquita onde é suposto "radiarem-nos", só lhe consegui dizer,  de lágrimas nos olhos, provocadas pela dor do apertão,"Que inveja, ao menos essas têm o que apertar, não devem ter esta sensação de nos estarem a apertar e a sugar a alma".

 

P.S. - A quarentena tem muita graça mas tem estas partes gagas, de mamografias periódicas e o raio, que são deveras aborrecidas.



Shyznogud às 12:50

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres