Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Womenage a Trois

Women's True Banal Stories - womenageatrois@gmail.com

Fevereiro 01, 2007

Cenas Obscenas

Perante as investidas revanchistas do sim (que fazem arruaças e não arruadas), há que preparar a campanha pela VIDA com argumentos sólidos e convincentes. O mais recente, credível, digno e sensato visa retirar a (pouca) credibilidade dos (poucos) argumentos do sim. Já várias vezes mencionado, foi ontem novamente exposto pelo ex-ministro e paladino pela VIDA Dr. Bagão Félix. E de que se trata? de alterar a "moldura penal" do crime de aborto, sugerindo, em vez da prisão, trabalho comunitário.
Esta proposta enquadra-se (e a palavra vem mesmo a calhar) numa vertente da campanha destinada a provocar o que chamo de EFEITO FF (de feather-frame). Trata-se de retirar à sociedade os pesos causados pelas abortistas. Os pesos financeiros, em primeiro lugar: não temos que pagar internamentos, óbitos e enterros resultantes de abortos mal feitos; não temos que suportar as custas dos processos judiciais morosos e lentos; não temos que sustentar estas vadias que vão para a prisão (onde vivem à tripa-forra com televisão e comida grátis) e que passam a viver à conta dos contribuintes; não! Dos pesos ético-sociais, em segundo: não deve haver rasgos no tecido social, causados por gente que vai para a rua abonar a favor destas galdérias; não temos que sentir remorso e compaixão, destilado nos media por peritos em lacrimejantofilia.
É simples, elementar, intuitivo e, sobretudo, humano. Abortou? Cometeu crime. Não vai presa. Isso queria ela, férias pagas. E escondida, numa prisão tranquila, abrigada dos olhares de todos? Nem pensar! Não. O crime que cometeu, tem que ser expiado à vista de todos, para que todos saibam e que possam vilipendiá-la à vontade. Serviço comunitário, sugere o Dr. Bagão Félix. Isso mesmo: vai trabalhar. Vai pagar o seu crime a favor dos outros. Eu sugeria trabalho produtivo, duro e útil, se possível aqueles que mais ninguém quer fazer. Ao fim de cada dia, as Brigadas Abortistas a marchar pela rua, entoando cânticos de expiação, com um A amarelo (a estrela de seis pontas já não se usa) ao peito. Se se recusassem a usar esse sinal distintivo, então que fossem marcadas com um ferrete na pele (são umas vacas, de qualquer modo).
Mas o dr. Félix é uma alma caridosa e benevolente (mais do que eu sou e do que elas merecem), pelo que sugere apenas que ajudem "a salvar vidas". Nesse caso, sugiro que sejam utilizadas em testes médicos, em novos medicamentos, em vez dos tradicionais guinny pigs. Protegia-se os pobres animais, que são inocentes, ao contrário destas mulheres.
Este trabalho, como diz o dr. Bagão, levará a mulher a "apaziguar a sua própria consciência". É apenas isso que importa, é essa a boa causa. Na realidade, doeu mais a todos nós enquanto comunidade do que a ela. Se abortou, este castigo não lhe deve ter doído nada. Depois do crime expiado, a mulher terá certamente a consciência bem apaziguada. Em caso de dúvida, sempre se pode fazer uma sessão pública de prova em como a lição foi aprendida.
É este o EFEITO FF, o de devolver às mulheres irresponsáveis os pesos que tentam sacudir para cima da sociedade. Assim ficamos todos mais leves. Nós, comunidade, aguardamos novas directivas do Dr. Bagão Félix, a caminho de um futuro radioso.
P.S. - Quem ouvir hoje as notícias tome nota das informações sobre o perito norte-coreano Kim Jong-nam e o passaporte português de que é possuidor. Estava prevista uma viagem discreta a Portugal para preparar este programa, mas os malditos bufos do Sim parecem ter descoberto e agora a coisa chegou à imprensa. Malditos! Eles e a imprensa abortista! Chiu!

Pág. 12/12

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D