Segunda-feira, 09.02.09

Eu observo e diverte-me porque até parece que não se está a falar da pessoa responsável pela mais miserável  entrevista (ou, pelo menos, das mais miseráveis) que já vir ser feita na televisão portuguesa. Et oui, estou a falar da entrevista a Gualter Baptista, naquela altura da parvoíce do Verde Eufémia. Por muito palerma que eu tenha considerado a acção há princípios deontológicos que deviam nortear a postura de um entrevistador e foram todos quebrados. Ora, isto associado a mais recentes demonstrações não só de ignorância como de impreparação fazem-me considerar tal senhor uma nódoa e desvalorizar os seus escritos.




13 comentários:
De jorge c. a 9 de Fevereiro de 2009 às 18:57
Confesso que também não gosto de Mário Crespo. Tem um estatuto que vem sabe-se lá de onde. A Sic cultivou aquela ideia de "dinossauro" quando este sempre se tratou de um jornalista fraco.
Mas Crespo tem um artigo de opinião e é isso que ele faz - dar uma opinião. Se cometeu uma inconfidência esse assunto é entre ele e o visado.
O que não me parece nada feliz é fazer um juízo daqueles sobre um colega de profissão, como se nós fôssemos o exemplo máximo do jornalismo - o que não é de todo verdade.

Bem, no fundo é um o sanatório geral!


De fernando antolin a 9 de Fevereiro de 2009 às 19:07
Foram ares de Alhandra,só pode...


De Shyznogud a 9 de Fevereiro de 2009 às 19:09
Quais ares de Alhandra, Fernando, acho - e não é de agora - que o senhor é mesmo muito muito mau. E aquela crónica espelha isso mesmo (de novo, não tem nada a ver com opinião)


De Shyznogud a 9 de Fevereiro de 2009 às 19:08
Eu sei q nutres tanta admiração pelo Crespo como eu. Passando para aqui a conversa no twitter, não me parece q sejam juízos de valor/opinião q estejam a ser questionados mas falhas deontológicas, não só essa q referes como uma certa de insinuações não concretizadas.


De fernando antolin a 9 de Fevereiro de 2009 às 19:20
O MCrespo será fracote e foi promovido a bonzo,mas desculpará se estou a ser intolerante em relação à FCâncio,que me parece ser um pouco o estilo cristão-novo,já disse e cá está a outra face mas sejam meigos que estou resfriado e feeling miserable...

Oh Jorge,então eu,um blogue ??!! E contava o quê,conversas de caça e planadores,já agora mergulho em Sesimbra com o saudoso Jorge Albuquerque ?? A cozinha do "espanhol"?? Crónicas de Santa Cruz ?? Porque é que ninguém lê o Miguel Delibes ?? Boa, olha lá tanto assunto...para trás bactérias,estou mesmo mal...


De Shyznogud a 9 de Fevereiro de 2009 às 19:22
era uma série e não uma certa


De jorge c. a 9 de Fevereiro de 2009 às 19:28
Está ali um artigo de opinião que diz coisas com as quais eu concordo. O PM deve um esclarecimento cabal acerca de tudo o que impingiu ao país relativamente à sua imagem. É um trapalhão e um faker. Isto é uma insinuação? Não, é uma opinião!
Eu acho que José Sócrates é um embuste. Por isto, isto e aquilo. Isto não é nenhuma insinuação, é uma posição.
Quanto às inconfidências, repito que o visado tem os meios necessários ao seu dispor para agir contra o Crespo.


De cjt a 9 de Fevereiro de 2009 às 19:12
o crespo faz-me lembrar os canastrões do cinema que são agora "estrelas" em séries televisivas. produto de reciclagem ao sabor das necessidades.
mas o que ele faz não é só uma questão de inconfidencialidade. do que ele faz, que é revelar pormenores dos acertos de uma entrevista que sabemos existirem em todas, ao revelar de fontes, por exemplo, é só um saltinho. basta ele acordar mal disposto.


De jorge c. a 9 de Fevereiro de 2009 às 19:23
(em relação aos canastrões) Eheheheheh! É isso mesmo!

Quanto ao resto, devo dizer que discordo. Se o visado achar que os seus direitos foram violados deve recorrer aos meios que tem ao seu alcance, como qualquer cidadão. O resto é especulação.


De cjt a 9 de Fevereiro de 2009 às 20:15
completamente de acordo.
agora... onde é que os seus direitos foram violados?
será a primeira vez que o crespo combina uma entrevista?


De jorge c. a 9 de Fevereiro de 2009 às 20:18
O visado é o ministro. Se ele achar que houve um abuso de confiança, por exemplo, pode recorrer a um tribunal. Se ele achar.


De cristã a 11 de Fevereiro de 2009 às 04:04
ó jorge, poupa-me. que é que tu queres que o ministro vá discutir para tribunal? As razões porque não quis ser tratado por tu pelo Mário Crespo?


De jorge c. a 11 de Fevereiro de 2009 às 04:07
Não, a divulgação de um telefonema para dar corpo a uma crónica. Se há alguém que deve questionar Mário Crespo é o ministro porque nós desconhecemos aquilo que de facto aconteceu. É o visado que tem de se manifestar, só isso.


Comentar post