Quarta-feira, 10.12.08

Já antes assumi o meu lado voyeur que me leva a, não raras vezes, ouvir o programa da TSF "A playlist de...". Interessa-me menos a música - é muito raro descobrir coisas novas, tal a previsibilidade da maioria das escolhas - e mais tentar compor a imagem mental que tenho dos convidados através dos "sons da vida deles". Hoje, contudo, não é nada disso que me interessa, vi-me foi assolada por uma dúvida ontem, por volta das 13h50m, e a cabra não me larga... As playlist são sempre acompanhada de comentários dos convidados, que divagam ou justificam a escolha X ou Y, presumindo eu que a produção da TSF não tem nenhuma interferência naquilo que é dito. Mas será que isso a exime da responsabilidade de propagar informação objectivamente falsa? Não haveria maneira de, quando estão a gravar o programa, avisarem os convidados de que estão a dizer um tremendo disparate quando tal é o caso? Cito, de memória, aquilo que ontem ouvi do fadista Helder Moutinho (que por acaso tem uma das mais interessantes playlists que já ouvi por lá) quando introduzia um tema de uma cantora israelita (não pude ouvir nem o nome dela nem a canção respectiva porque saí do carro entretanto, pelo rumo daquela playlist quase apostaria que ele falava da Ofra Hazaa), "Canta em Yiddish, uma língua inventada pelos judeus durante a 2ª Guerra Mundial para poderem falar entre si sem que os nazis os percebessem". Nem consegui rir tal foi o choque que apanhei. E palavrinha de honra que não estou a inventar, podem confirmá-lo daqui a uns dias quando o programa desta semana passar a estar disponível on-line.




8 comentários:
De António P. a 10 de Dezembro de 2008 às 11:07
Bom dia Shyznogud,
Por acaso também ouvi e acho que ouvi o mesmo.
O que vale é que ia a conduzir na A23 senão tinha tido um acidente grave.
Curiosamente também estou de acordo consigo que foi umas playlists mais interessantes.
CUumprimentods


De Shyznogud a 10 de Dezembro de 2008 às 11:15
Bom dia, António... ainda bem que confirma, tive medo de ter tido uma alucinação auditiva.


De rita maria a 10 de Dezembro de 2008 às 11:33
Credo!


De fernando antolin a 10 de Dezembro de 2008 às 12:02
Se calhar o rapaz também acha que o Mirandês foi inventado pela malta da zona,para que o resto do maralhal não os percebesse quando falavam das namoradas dos outros...


De Anónimo a 10 de Dezembro de 2008 às 12:37
Um acescento ao post: se aquilo fosse dito numa entrevista, tudo bem, mas aquele programa tem uma produção cuidada, não faz sentido nenhum q vá para o ar uma alarvidade daquelas.

shyz


De FuckItAll a 10 de Dezembro de 2008 às 13:33
pois, e o sânscrito foi inventado pelos paquistaneses que vivem em Inglaterra. Coisa mai linda.


De d. ester a 11 de Dezembro de 2008 às 13:41
agora só falta acrescentares que o francês não foi inventado pelos meus pais, para que eu não percebesse o que eles diziam. herege.


De JPN a 1 de Janeiro de 2009 às 18:46
O comentário da D. Ester é muito bom! A post, já!
e viva 2009!


Comentar post