Segunda-feira, 01.02.16

 

Faz de conta que sou eu na imagem acima quando vejo mulheres, supostamente feministas, a apreciarem que num texto sobre regulação de tutela se defenda o, e cito, "sagrado direito de um filho ficar com a mãe" ou a esquecerem-se o importante que foi a lei consignar direitos iguais a mães e pais e virem agora falar, numa petição à AR, em "subsídio de maternidade".