Segunda-feira, 15.12.08

 ...se o vizinho nos vem perguntar se está tudo bem quando apenas continuamos a querer muito comer umas nozes depois de escangalhar o utensílio indicado para as abrir.

 

No fundo eu acho que aquilo que ele queria mesmo dizer-me era "pára lá com isso, ó cabrão do caralho!". Ainda vou ouvir é o Conjunto Maria Albertina.


sinto-me:


Ele há lá coisa melhor!

 

"Mantendo-se em primeiro plano desde o princípio da década de 60 até meados dos anos 80, o Conjunto Maria Albertina antecipou-se ao declínio deste género de música e afastou-se ainda em alta."


sinto-me:


"Atrasado e só vagamente a propósito: alguém me explica a etimologia destas  duas palavras queca e enxaqueca"

Eis a dúvida que nos é colocado pelo J.J.Amarante aí para baixo.

Só consigo arranjar explicação para a "enxaqueca" (não a minha, essa continua envolta em mistéwrio). Diz o Houaiss que vem do árabe ax-xaqiqa, que significará "dor de cabeça".

Talvez o Helder Guégués nos consiga ajudar no resto.




Tenho andado a descurar os meus créditos mas hoje o Vasco recordou-me, de forma cruel, que há causas que se deveriam transformar em desígnios nacionais.




Uma ateia militante, a Palmira Silva, e um católico assumido, o Miguel Marujo, comentam, cada um à sua maneira mas ambos muito críticos, a Dignitas Personae que já por aqui tinha sido falada há uns dias pela FIA.




 

Garanto-te os resultados!