Segunda-feira, 10.11.08

Ao ouvir a notícia da morte de Miriam Makeba uma série de sons vieram-me à cabeça. Um deles foi esta canção, de Peter Gabriel, que me recuso a ouvir com espírito crítico musical. Tem associadas demasiadas emoções da construção do meu eu jovenzinho militante de causas para que tal seja possível.

 

 




Hoje foi boa a colheita:

 

"Dreaming to be an scyscraper dude?" - deixando a ortografia de lado, não será um pouco inconveniente?

 

"O que faria com alguns quilos a menos?" - talvez tivesse de ser internado...




Há exactamente 39 anos Sesame Street surgia pela primeira vez nos ecrãs televisivos. Mas o que é que a Rua Sésamo tem a ver com pornografia? Isto:

Isto porquê? Da Rua Sésamo fui até aos Marretas (a cabecinha às segundas deixa muito a desejar) e a resposta está aqui.




Gosto de apreciar estas pequenas mitificações do passado pessoal que costumam atingir algumas pessoas. Dir-me-ão que é coisa pequena... pois é, mas não deixa de ter um piadão:


"Na Pública deste Sábado, uma longa entrevista de Santana Lopes. Mesmo lida em diagonal, dá para matar saudades.

Um exemplo? Aos oito anos de idade, saía de casa todos os dias, às 8 horas da manhã, para comprar o Diário de Notícias e A Bola! Até eu, pouco dada a futebóis, sei que A Bola só passou a sair diariamente nos anos 90 (1995, mais precisamente). Julgo que Santana Lopes não terá nascido tão tarde assim (embora pareça, isso é verdade)".

 

Joana Lopes, no Entre as Brumas




Não é embirração minha, juro que não é (não tenho grandes problemas em assumir as embirrações irracionais que me dominam) mas continuo a achar inadmissível que quer o Presidente da República quer os responsaveis nacionais do PSD não tenham sido claros - e muito audíveis - no repúdio ao que aconteceu na semana passada na Madeira. "Estar em contacto" e "esperar que a normalidade seja reposta" sabe-me a muito pouco.