Domingo, 27.07.08

 




Estamos a 27 de Julho. Faz hoje anos que Prot regressou ao seu planeta. Quantos, não sei. Ele disse que regressaria cinco anos depois. Portanto, não sei se já cá estará outra vez. Mas fica a data de hoje devidamente assinalada, por via das dúvidas.

Para comemorar, e enquanto ele não chega, informo que regressei a este blog, depois de um longo périplo que me levou a Lisboa, Alcácer do Sal, Grândola, Almodôvar, Albufeira, Faro e Vila Real de Santo António, e depois novamente o mesmo percurso, mas inverso. Encontro o blog à beira do colapso, com disputas e invejas, conflitos insanáveis, rancores e fracturas. Acabou a brincadeira, meninas. Está na hora de recolherem os vossos trapinhos. Acabaram as insanidades e os disparates. O Womenage a Trois será doravante um blog de referência, sério e recomendável. Sei que está em preparação uma ampla restruturação, tanto financeira como orgânica, deste blog, que incluirá um  novo visual, decente e recomendável, que acabará com aquelas agulhinhas pirosas ali em cima. Cuidem-se, portanto

Para quem não acredita, deixo aqui o mote.

 

 




 

Não faço ideia se os responsáveis pela criação de programas como o ABCiência têm consciência do efeito devastador que provocam em muitos lares deste país. Faço por esquecer o resultado da experiência da mistura entre mentos e coca-cola e concentro-me na minha tarde de ontem quando, satisfeitíssimo, o louro cá de casa me veio acordar da sesta (que me estava a saber tãããõ bem) perguntando-me se tínhamos ovos em casa. "Para que queres os ovos?" perguntei eu candidamente, "Para fazer um bolo de chocolate em 3 minutos" foi a resposta peremptória. Preocupada pelo estado em que encontraria a cozinha levantei-me do sofá, que tão docemente acolhia o meu sono, para constatar que, de facto, o panorama era quase tão caótico como imaginava. O rapaz estava tão entusiasmado que me limitei a dar-lhe dinheiro para ir comprar os ovos que não tínhamos e esperei, resignada, o resultado... ei-lo em cima. Claro que o pior estava ainda para acontecer, "Mãe, come um bocadinho que está bom.". Assumamos, as provações da maternidade não se ficam pelas dores de parto