Sexta-feira, 11.07.08

Todos nós já assistimos, pelo menos uma vez na vida, a um episódio em que um dos progenitores se volta para o outro e diz qualquer coisa do estilo "Advirto-te que o teu filho fez X ou Y". Estas situações costumam ocorrer quando a cria em causa fez algo de que o progenitor-falante não se orgulha muito. Dá que pensar quando se recebe um sms da filha mais velha em que, entre outras coisas, se lê "Bem, eu e o teu filho mandámos a corrida da nossa vida para apanhar o comboio."




"É triste que do debate do estado da nação no parlamento vá ficar como memória (efémera) um «tenha tento na língua» dirigido por um primeiro-ministro a um deputado. Os «porque não te calas?» por parte de figuras de autoridade parecem estar a tornar-se frequentes. O exemplo vem de «cima». Parece até que em França houve um jornalista que foi efectivamente calado."

 

José M. Castro Caldas no Ladrões de Bicicleta

 

P.S. - Este foi um blog review q me agradou particularmente publicar porque se houve coisa que me fez muita impressão foi a aclamação, quase unânime, do rei de Espanha aqui há uns meses (e na altura não me abstive de afirmar isso mesmo). Devo acrescentar que não tenho nenhum tipo de simpatia, bem pelo contrário, por Hugo Chávez e Louçã não me é figura particularmente grata.




< Lapkawitz> and you can tell she's really japanese becase her genitals produce a forcefield that pixelates the air around them

 

(parasitado dali)




...na falta de tempo para mais, tomem lá e não digam que vão daqui. 




Testify, please.


Actualização: informam-me agora aqui que foi "à antiga", leia-se, que o Jonas além de estar a dormir pode estar meio amassado.


sinto-me: verde


O Cenas está quase a voltar de férias e este pequeno vídeo vai-me servir de lembrete para um pedido a fazer-lhe... raramente (ou nunca?) foi aqui abordado o tema "pornografia vintage", acho. Está na altura de tomar medidas que corrijam tal situação!




Há uns dias tive, no Rádio Clube,uma conversa  com a Manuela Tavares sobre "novos" feminismos. A certa altura, mesmo no fim da mesma, o assunto foi a reacção de Maria Teresa Horta a um "artigo" do Inimigo Público, a que já antes me referi por estas bandas. Porque não deixa de ter graça e ser interessante ver duas opiniões antagónicas em acção deixo-vos com um excerto desse programa.

 

 

 

(Caso interesse a alguém eis um link para a integralidade da conversa - muito agradável porque a Manuela Tavares é, para além de todas as outras qualidades que lhe são justamente reconhecidas, uma óptima conversadora - que dura cerca de 40 minutos, com trânsito e gastronomia pelo meio).

 

Ah! Para que conste gosto muito de túbaros e o cheiro das pipocas enjoa-me terrivelmente.. isto para já não falar daquele "crash, crash" do pacote a ser mexido.