Terça-feira, 24.06.08

O relógio despertador é um aparelho inadequado ao manuseio por pessoas ensonadas, comigo dá muitas vezes mau resultado.




Estão a ver como isto é coisa de homossexuais e de africanos? Vão lá dar razão à senhora, vá.




Conceito:

 

"Cinq à dix jours quelque part sur la planète, des vidéos mises en ligne quotidiennement, des séquences live et la participation des internautes."

 

E o resultado é o Blogtrotters.Fr

 

Por estes dias revisitam-se as zonas atingidas pelo Katrina




...como se vê.




... um texto de Ana Vicente no Caminhos da Memória que vale a pena ser lido.

 

Nele se lê, a certa altura,

 

"Essa reflexão tem questionado não só a injustiça do sistema para as mulheres, mas também tem demonstrado como esses desequilíbrios afectam negativamente os homens, ao impor-lhes comportamentos considerados «masculinos», igualmente normativos. É assim, a título de exemplo, que os homens têm estado afastados da esfera da parentalidade afectiva, sendo-lhe também atribuídos como «naturais» comportamentos agressivos e de risco."

 

e a minha memória voou até aos primórdios do womenage, numa altura em que andámos a discutir parentalidade, mais precisamente até um texto da Fuckit em que ela, a dado momento, afirmava,

 

"1. Parece-me óbvio que os primeiros a pagar a factura do modelo machista (deixem passar a simplificação) são os homens, e nem percebo bem que os próprios não o vejam: há alguém que fique mais refém de obrigações, de necessidade de provar coisas, de limitações, do que o homem? Sempre achei que o modelo dito "tradicional" deixa muito mais espaço de manobra a uma mulher, é muito mais pesada a vigilância acerca do que deve ser um homem. Até podiamos inventar um símbolo pateta disto: nós passámos muito mais depressa a poder usar calças, quando é que eles podem andar de saias? É pateta, mas porque será assim?"

 

Adenda: estas contas do Nicky Florentino também merecem ser olhadas na véspera do Congresso Feminista.