Segunda-feira, 14.04.08

...foge-se para a frente. Estes romanos são, não doidos, mas desprovidos de bom-senso. Quanto ao bom-gosto já estávamos conversados.




E é com isto que eu tenho que viver (suspiro).


Tal como o Henrique Raposo reconheço o papel fundamental que a pornografia teve e tem na expansão da liberdade de expressão (linko o Expresso porque me permite matar dois coelhos de uma cajadada: mostrar as reflexões raposinianas que deram origem ao texto do Vasco M. Barreto, "O raposinho e o urso branco")  . É por isso que figuras como Larry Flint não deixam de me despertar simpatia.Mas não são essas questões mais teóricas que me fazem estar a dar ao dedo neste momento.

Até agora nunca tinha pensado na relação muito dificultada que os cegos têm com o porno. O Miguel obrigou-me a isso ao falar de um site que recomendo. Porn for the blind (que tem, para além de tudo, a virtude de ser uma organização não lucrativa e se alguém tiver espírito de voluntário porque não dar uma mãozinha? "Now you can help Porn for the Blind in its mission to produce audio descriptions of all the world's pornographic website preview videos.").



Virei por acaso o meu rato de pernas para o ar e até me arrepiei com o cotão enquistado que por lá encontrei (deve ser cinza de cigarro compactada).


... acabei por aterrar em ideias anarcas e o som escolhido para as acompanhar foi este: