Quarta-feira, 13.02.08

Pela "explosão de pele" nem precisa dizer-se de quem se trata, pois não?



(imagem retirada do Público de hoje)

Já por aqui gastámos muita saliva a falar de praxe, não vale a pena repetir conversas. Se estiverem interessados escrevam "praxe" aí ao lado no quadradinho de pesquisa no blog.


Adenda que não tem nada a ver, mas falei em gastar saliva e o reflexo pavloviano do costume deu sinal de vida:




Sou uma ditadora do caraças em relação a certas regras domésticas. Horas de refeições e de deitar (até certa idade, claro) cumprem-se e pronto. Mas, como qualquer pessoa de bom senso (e juro que por vezes o sou) sabe,  o quebrar de regras de vez em quando faz maravilhas na educação dos putos. Lá por casa, e depois de termos ignorado a série enquanto deu na Sic Radical, ficámos todos uns agarradinhos ao "Heroes", que pode ser visto às terças na Fox a horas que já não considero próprias para putos under-14/15, ou seja, às 22h15m. Seria uma crueldade suprema se não deixasse que o louro lá de casa visse o último episódio da primeira série (que deu ontem) até à sua repetição no fim-de-semana porque eu e a irmã  haveremos, de certeza, de falar, durante esta semana, do Sylar, do Peter, da Claire e do resto do bando... há pior coisa que nos tirarem o gozo do suspense?
Adiante... o rapaz, apesar de ser um monumento de sensibilidade, paradoxalmente gosta de tudo o que meta sangue, horror, coisas dessas, por isso nunca se tinha mostrado incomodado com a violência gráfica da série. Ontem, talvez porque a expectativa e ansiedade pelo climax o dominavam, teve uma que me derreteu todinha  "Mãe, deixas-me deitar contigo a ver o Heroes, siiiiiim?"... my baby's back!

P.S. para tarados: o artigo da wikipedia sobre a série é uma mina para se "perder" tempo.





(Podem encontrar o programa da conferência aqui)



Já deviam andar a estranhar a ausência do dr.maybe por estas bandas. Ele anda muito ocupado mas nem por isso se esquece do pedagógico lugar que por aqui ocupa e não quis deixar de aproveitar a data que se aproxima para partilhar connosco a sua sabedoria. Como já sabem o resto das conversas não é difícil encontrar, ei-las.

Conversas Sodomitas MXIX


Sugestão para o dia de S. Valentim

Isto mais uma vez é assim com jeitinho que por aqui é a primeira vez. Começo por uma sugestão de presente para o dia de S. Valentim – data com que sempre embirrei mas se de repente um estranho lhe oferecer um tubo de KY, isso é sodomia. O KY é já hoje um ícone quase tão conhecido como a clássica vaselina (muitíssimo usada por alturas da II guerra mundial). 
Bem, mas de volta ao que interessa, o dia de s. Valentim e a prenda a dar ao amado/a. O tubo de KY pode ser apenas uma abordagem, outra pode ser uma embalagem de poppers eau de toilette (um óptimo coadjuvante quando se trata de relaxamento do esfíncter), de qualquer forma do que eu queria falar hoje é mesmo de lubrificação
Esqueçam que os preservativos são pré-lubrificados – para isto não chega. A regra geral dos lubrificantes é serem à base de água, de resto o melhor é ir experimentando até se encontrar aquele do qual mais se gosta e convém não se ficar pela oferta existente nas farmácias. Em muitas sex-shops e online encontra-se mais variedade.




Um post do Henrique Raposo na Atlântico, "O Iraque, afinal, está a recuperar. Um sapo para engolir" levou o Paulo Pinto (eheh, olha eu a embandeirar em esquizofrenias) a reagir no cinco dias, descrevendo "O Complexo da traça". Apetece-me acrescentar ao complexo a referência a um texto do João, no Goodnight Moon, "Desde que o General David Petraeus assumiu a chefia militar no Iraque, em Janeiro de 2007, a média diária de vítimas mortais entre as tropas da coligação é 2.47. No período anterior tinha sido 2.39. E no anterior a esse, 2.35. [fonte: Iraq Coalition Casualty Count]

O Henrique Raposo faz uma leitura curiosa desta realidade:(...)"