Sábado, 26.01.08
Essa boquinha é para mim? É que se não é parece. Já me bastava ter recebido, há dias, um mail seco que dizia apenas ""Il y a beaucoup de gens dont la facilité de parler ne vient que de l'impuissance de se taire" (Savinien Cyrano de Bergerac)". Ainda entro para uma ordem onde se pratique o voto de silêncio, ai entro, entro...



Muita gente tem-se indignado com a reforma dourada que o senhor Paulo Teixeira Pinto obteve do BCP, milhões de euros e uma tença milionária até ao fim dos seus dias. Don't. Primeiro, porque o dinheiro não é para gastar em putas e vinho verde, tenho a certeza que será aplicado em santas e pias obras. E depois, porra, esta cedência ao vil metal deve estar devidamente penitenciada por sessões de cilício, e isso não há dinheiro que pague.



"O presidente da CNVM confirmou e agravou, no Parlamento, as graves suspeitas de irregularidades que recaem sobre os administradores do BCP".
Isto é o discurso bonitinho que tende a malhar no desgraçado que rouba uma pêra, sobretudo se for preto, e a curvar-se ao Senhor Doutor que desvia milhões alheios. O discurso real deveria ser "o gajo confirmou as vigarices do BCP. Quem são eles, onde estão e porque é que ainda não foram todos presos? E estão à espera de quê?".



Temos 2700 posts publicados. Este é o 2701º. Há dias em que se tem saudades da censura.




Ofendam-me** que eu gosto:

No Mapa do Fumador

No Arrastão

No Origem das Espécies

* inspirado na notícia que deu origem à crónica da Ana Sá Lopes de hoje

** é inevitável, escrevo "ofendam-me" e vem-me logo à cabeça o verso "Call me a slut" desta canção: